Início Santarem Semas alerta para incidência de raios no Pará

Semas alerta para incidência de raios no Pará

Aproximadamente 40 mil raios caíram em terras paraenses nos primeiros 15 dias do ano. A informação é da Secretaria de Meio Ambiente e Sustentabilidade (Semas), com base nos dados da rede de detecção de raios da Universidade de São Paulo (USP). A Secretaria de Estado de Meio Ambiente e Sustentabilidade (Semas) também divulgou o seguinte dado: em números absolutos, o Pará é um dos três estados da Região Norte onde há maior incidência de raios, ao lado de Tocantins e Amazonas. A pesquisa englobou os anos de 2015, 2016 e 2017. No ano passado, a densidade de raios no Pará foi de 1,3 raio por Km². Em 2016, o número foi de 1,17 raio/km². Em 2015, 1,76 raio/km².

O perigo com a incidência de raios não pode ser ignorado. No ano passado, pelo menos, 19 pessoas foram internadas atingidas pelo fenômeno natural, segundo dados do Departamento de Informática do Sistema Único de Saúde (Datasus). Em 2016, esse número foi ainda mais alarmante, com um total de 28 vítimas.

O meteorologista da Semas, Saulo Carvalho, aponta que em terras paraenses, os municípios de Igarapé-Miri, Belém e Barcarena são os que mais registram a ocorrência de raios. Ainda de acordo com o profissional, ainda não há consenso para explicar sobre a incidência quantitativa desse tipo de fenômeno. “O que se pode apontar é que as regiões com existência de estruturas metálicas e regiões elevadas (morros e montes) são alvos preferenciais dos raios, assim como a própria época chuvosa que favorece a formação das descargas elétricas”, explicou.

A Semas lançou uma campanha, em redes sociais, para alertar sobre o perigo de acidentes com raios, sobretudo, em épocas de chuva.

Dicas – Buscar abrigo em casas ou prédios de alvenaria, ficar longe de portas e janelas com grade – condutores de eletricidade, se chover, não usar celular ligado na tomada; e no trânsito, permanecer dentro do automóvel. Em casos de espaços abertos (praias, pastos, plantações, campos de futebol, etc) é recomendável procurar abrigo sempre que o tempo ficar encoberto e não somente quando a chuva cair.

Por Nilson Cortinhas
Fonte:Agência Pará

COMPARTILHE